Governo recua para evitar derrota

Para evitar a derrubada total dos vetos à lei conhecida como Ato Médico, a presidente Dilma Rousseff decidiu rever itens que tinham sido cortados do texto 2pm 우리집 다운로드. O governo federal encaminha hoje ao Congresso um novo projeto sobre o tema, que vai tramitar em regime de urgência. A nova redação, à qual o Correio teve acesso, é uma tentativa de consenso com representantes da classe médica e de outras profissões ligadas à área da saúde 국토지리정보원 다운로드. A presidente vai restituir o ponto considerado mais polêmico, que atribuía exclusivamente aos médicos a formulação de diagnóstico de doenças War frame.

No entanto, faz uma ampla ressalva ao acrescentar que "diagnósticos e prescrições terapêuticas realizadas segundo protocolos e diretrizes clínicas do Sistema Único de Saúde (SUS)" podem ser feitos por outros profissionais cs6 제품 다운로드.

A nova redação restitui também os pontos que determinam como atividade exclusiva a "invasão de epiderme e derme com uso de produtos químicos ou abrasivos" e a "invasão de pele atingindo o tecido subcutâneo para sucção, punção, insuflação, drenagem, instilação ou enxertia, com ou sem uso de agentes químicos ou físicos" 뽀로로와 노래해요 3기 다운로드. Outro ponto que havia sido vetado retorna com outra redação. A presidente Dilma Rousseff havia derrubado o trecho da lei que assegurava aos médicos a nomeação para cargos de direção e de chefia de serviços de saúde 마이크로소프트 다운로드. O governo federal restituirá a reserva de mercado, no entanto, apenas para cargos "de caráter técnico que envolvem atividades privativas de médicos" 체리 마스터 모바일.

Sem categoria