Carnaval de Natal movimentou R$ 54 milhões no comércio e serviços

O Carnaval de Natal de 2015 foi um sucesso. Os números apresentados pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio RN) nesta segunda-feira (9) comprovam a boa aceitação do público com a folia de momo na capital potiguar. Foram mais de R$ 54 milhões injetados na economia e uma nota média de 8,1 dada pelos foliões para a estrutura. Os dados também apontam que, na média, o gasto diário dos turistas chegou a R$ 295,67, bem maior que o R$ 210 registrados na alta estação.

No levantamento feito entre os dias 14 e 17 de fevereiro, foram entrevistadas 600 pessoas, sendo 59,5% potiguares e 40,5% turistas dos estados de Pernambuco (16,1%), São Paulo (15,3%), Rio de Janeiro (15,3%), estados com tradição carnavalescas Captain America Winter Soldier. Visitantes do Ceará (8%), Minas Gerais (6,6%), Paraíba (6,6%), Bahia (5,8%), Rio Grande do Sul (4,4%) e Distrito Federal (2,2%) também aproveitaram Natal para curtir o Carnaval. Na avaliação, o Carnaval de Natal foi aprovado pelo público geral, recebendo nota média de 8,1.

Segundo a pesquisa do IPDC da Fecomércio, os principais motivos que fizeram com que os turistas escolhessem Natal para passar o Carnaval foram as atrações musicais (28%), beleza das praias (16,1%) e o fato das festas serem gratuitas (14,7%). A Prefeitura de Natal investiu R$ 4,5 milhões para a folia em 2015, divididas em cinco polos multiculturais com atrações nacionais e potiguares.

40% dos foliões disseram que nada os desagradou e 87,2% dos entrevistados garantem que recomendariam o Carnaval da capital potiguar a amigos e familiares Download iPhone app data. O item Meios de Hospedagem foi o mais bem avaliado, com média 9.

Os turistas permaneceram, em média, seis dias na cidade e 72,3% deles conheceram Natal pela primeira vez. Para custear a viagem durante o período da festa, os visitantes desembolsaram cerca de R$ 1.774,04, por pessoa, excluindo o valor da passagem e incluindo gastos com hospedagem, alimentação, transporte e compras.

Por dia, o gasto médio por turista foi de R$ 295,67. Já o potiguar gastou, por dia, R$ 82,12, pelo consumo de alimentos, bebidos e pequenas compras durante a festa de Carnaval.

Com os números apresentados pelo diretor executivo da Federação e coordenador do IPDC, Marcus Guedes, foi constatado que os turistas que prestigiaram o Carnaval em Natal geraram mais de R$ 43 milhões de receitas na capital e os potiguares, R$ 11 milhões 우분투 아파치. No total, a receita gerada no Carnaval de Natal em 2015 foi superior a R$ 54 milhões.

O presidente do Sistema Fecomércio, Marcelo Queiroz, afirmou que os números demonstram a percepção que o Carnaval de Natal foi bom para cidade. “Toda a cadeia turística, os 52 segmentos, foi movimentada pelo Carnaval. Hotéis, restaurantes lotados, aquecendo a economia e gerando emprego e renda”, declarou.

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, disse que o Carnaval 2015 teve um planejamento tardio, porém, ressaltou que os números apresentados pelo IPDC demostraram a boa aceitação da população nativa e dos turistas nacionais e estrangeiros.

“Os números são eloquentes, apesar dos limites e a crise financeira. Para superar isso, precisávamos ser audaciosos, como fomos 남극탐험 게임 다운로드. Tivemos uma surpresa com os polos lotados, as pessoas nas ruas. A pesquisa da Fecomércio fundamenta e oferece argumentos contundentes”, discursou.

O chefe do Executivo Municipal comentou que o Carnaval despertou aos natalenses o desejo de reavivar a folia e para 2016, o planejamento já começou. Carlos Eduardo Alves informou que irá negociar shows com Alceu Valença, Moraes Moreira, Monobloco e parceria com a Ambev.

“Quando fui às ruas, ouvi de taxistas, donos de restaurantes, músicos, elogios pela volta do Carnaval de Natal, estavam satisfeitos como toda movimentação que a cidade viveu”, e disparou, “vamos buscar os R$ 120 milhões de receita”.

PRINCIPAIS DADOS

· Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC), da Fecomércio RN download o2mania.

· Foram ouvidas 600 pessoas entre os dias 14 e 17 de fevereiro.

· 58% do sexo masculino e 42% do sexo feminino.

· 31% têm entre 25 e 34 anos.

· 27,2% têm entre 35 a 44 anos.

· 46,2% recebem renda mensal de até R$3.500.

· 28,2% têm renda entre R$ 3.501 e R$ 7.000.

· 13,3% recebem entre R$ 7.001 a R$ 10.000 mensais.

· 5,5% têm renda entre R$ 10.000 e R$ 15.000.

· 59,5% dos entrevistados são do Rio Grande do Norte Spotted 2.

· Entre os 40,5% de turistas, os estados que mais apareceram como origem foram Pernambuco (16,1%), São Paulo (15,3%), Rio de Janeiro (15,3%), Ceará (8%), Minas Gerais (6,6%), Paraíba (6,6%), Bahia (5,8%), Rio Grande do Sul (4,4%) e Distrito Federal (2,2%).

· Em média, os turistas permaneceram 6 dias na cidade.

· 72,3% dos turistas foliões afirmaram que era a primeira vez que visitavam Natal.

· Os pontos da cidade mais visitados pelos foliões durante o carnaval foram os locais de apresentação das atrações musicais e eventos (36,3%).

· As praias ficaram na segunda posição, com 31,2% das respostas.

· Bares e restaurantes surgem, a seguir, com 12,4% das citações Glori Korail.

· 6,4% citaram também visitas a shoppings.

· 5,5%, visitaram supermercados.

· O gasto médio dos turistas na cidade de R$ 1.774,04 por pessoa (excluindo o valor da passagem ou custo de deslocamento até a cidade). Entra, aí gastos com hospedagem, alimentação, transporte e compras.

· Considerando o tempo médio de permanência em seis dias, o gasto médio diário por turistas foi de R$ 295,67.

· Já para os nativos, o gasto médio diário foi de R$ 82,12, incluindo aí alimentação, bebidas e pequenas compras 스팀 무한.

· Estratificação do gasto dos turistas (por pessoa, período de seis dias)

R$ 847,34 com hospedagem

R$ 415 com alimentação

R$ 105,47 com transporte local

R$ 240,63 com diversão e passeios

R$ 165,59 em compras.

· 40% dos foliões disseram que nada os desagradou.

· 9,6% dos entrevistados disseram que a segurança do evento precisa melhorar.

· Outros 9,3% citaram a limpeza como ponto passível de melhoria.

· 8,6% reclamaram dos preços dos produtos vendidos nos pólos (alimentos e bebidas).

· 87,2% das pessoas entrevistadas afirmaram que recomendariam o Carnaval de Natal a seus amigos e familiares.

· O item “meios de hospedagem” foi o melhor avaliado pelo turistas, com média 9,0 모비즌 pc 다운로드.

· A hospitalidade das pessoas veio logo depois, ficando com a média 8,8, seguida das atrações musicais, com 8,6. A diversão na cidade aparece na quarta posição com média 8,2. Em seguida, vêm os locais de alimentação, a organização/infraestruturas dos eventos, as informações turísticas e a qualidade dos serviços, com média 7,8.

· Já a segurança pública, a limpeza pública e o acesso e transportes locais foram os itens que apresentaram o menor nível de satisfação, com média 7,1.

· De maneira geral, o Carnaval de Natal 2015 foi bem avaliado pelo público em geral, obtendo nota Média 8,1 Download high definition movie posters.

· No grupo dos potiguares, 24,2% dos foliões participaram dos festejos pela primeira vez, enquanto 75,8% deles já teriam participado de outros carnavais.

· Além de Natal, 20,7% dos foliões entrevistados disseram que pretendiam visitar outras cidades durante o carnaval de 2015.

· Foram apontados, em média, pelo menos mais dois destinos diferentes, com destaque para Pipa (22,4%), Pirangi (18,7%), Macau (6,7%), Touros (4,5%), Barra de Maxarenguape (3%) e Caicó (3%)

· Entre os principais motivos apontados para escolher Natal para passar o carnaval foram mais citados: “As atrações musicais”, com 28% das citações; “A beleza das praias”, com 16,1% das citações e o fato de “haver festas gratuitas nas ruas”, com 14,7%

· 37% dos entrevistados tomaram conhecimento do Carnaval de Natal por meio da televisão; 20,7% disseram que foi através da internet; 18,7% por conversas entre amigos e familiares e 9,0% pelas redes sociais.

Please enter banners and links.

Sem categoria