Lançada campanha “É hora de comprar”

LARISSA DANTAS
Pela primeira vez na história do mercado imobiliário potiguar, um grupo formado por cinco construtoras e incorporadoras locais – Constel, Aldann, SDantas, Hema e Coengen – se uniram para deflagrar a campanha “É Hora de Comprar. Vem Pra Cá”, idealizada pelo empresário Caio Fernandes, controlador da imobiliária Caio Fernandes Negócios Imobiliários. O objetivo da ação de marketing é alertar o consumidor final sobre as oportunidades e vantagens de se adquirir imóveis atualmente.

“O mercado imobiliário não podia estar melhor, principalmente para o comprador”, destaca Caio Fernandes, ressaltando que o Índice de Velocidade de Vendas (IVV) do ano passado revela que em 2014 foram vendidos cerca de quatro mil imóveis prontos ou na planta em Natal. “Isso representa algo em torno de 400 imóveis vendidos por mês”, enfatiza.

O cenário positivo para a compra de imóveis está se consolidando ainda mais ao longo de 2015, revelando um mercado imobiliário pulsante. Segundo a vice-presidente do Sindicato da Construção Civil do Rio Grande do Norte (SINDUSCON/RN), Larissa Dantas, o primeiro trimestre de 2015 se apresenta melhor que o mesmo período de 2014. “Os números ainda não estão totalmente fechados, mas já se desenha um bom resultado, com uma velocidade de vendas satisfatória”, explica Larissa.

Lembrando que em 2014 eventos como a Copa do Mundo e as eleições impactaram negativamente a geração de negócios imobiliários, Larissa destaca que atualmente está fácil para o comprador negociar a aquisição do seu imóvel, inclusive com relação a questão de financiamento. “Hoje, bancos particulares, como o Itaú e Santander, estão chegando com agressividade, oferecendo taxas de financiamento competitivas. Até o Branco do Brasil, que não tinha tradição de financiamento de imóveis, entrou forte no mercado imobiliário.”, ressalta.

Para o empresário Alberto Dantas, diretor da construtora Aldann Construções, comprar imoveis continua sendo um bom investimento. Na sua opinião, mesmo diante de questões nacionais envolvendo a política e a economia, o mercado imobiliário continua sendo um porto seguro para o comprador, inclusive nos tempos atuais.

Compartilhe

Jornalista