Sem categoria

Feriado marcado pela crise no setor de Obstetrícia da capital

wpid-img_20150427_221358689.jpgAs mulheres gestantes que precisarem de atendimento hoje nos hospitais particulares de Natal vão encontrar dificuldades.

A Promater , o Papi e a  Maternidade Pública  Januário Cico emitiram nota, neste feriado de 1o de maio, suspendendo o atendimento. O motivo: superlotação nas áreas de obstetrícia e de   UTI Neonatal.

A Promater alega que não tem condições de receber gestantes para realizar parto cujos bebês apresentem algum tipo de risco por causa da superlotação da UTI. Já o Papi, diz na nota, que a superlotação leva a unidade a suspender qualquer tipo de atendimento na urgência da obstetrícia.

A maternidade pública Januário Cicco alega também a superlotação para só aceitar pacientes hoje, que apresentem gestação de alto risco. As demais devem procurar as outras maternidades públicas da Capital.

A falta de leitos na rede privada de Natal para a área de obstetrícia deixa em alerta as autoridades de saúde.

Compartilhe

Jornalista