Representante do Uber propõe pagamento de taxa para subsidiar transporte público

A notícia, publicada no Globo, diz respeito ao Rio de Janeiro mas pode interessar a várias capitais do país.

O Representante do Uber no Brasil, Daniel Mangabeira, propôs nesta quarta-feira, durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), a criação de uma taxa que seria paga pelos motoristas do aplicativo e poderia ser revertida para um fundo de investimento na melhoria de transporte de ônibus, táxis e trens Download the free app. Segundo Mangabeira, a medida será implementada na Cidade do México, onde o aplicativo já é regulamentado.

— O pagamento dessa taxa foi uma forma que o poder público encontrou para subsidiar o transporte público através do transporte privado canon 프린터 드라이버 다운로드. A legalidade existe, a regulação não. Queremos discutir a regulação do Uber — disse.

Mangabeira, que defendeu a regulamentação do aplicativo no Rio, discursou durante oito minutos diante de reiterados pedidos do deputado Dionísio Lins, que preside a sessão, para que terminasse sua fala 기아 자동차 서체 다운로드. Lins é autor de um projeto de lei que proíbe o Uber no estado do Rio. Segundo o representante do aplicativo, o sistema é legal, já que a Política Nacional de Mobilidade Urbana, de 2012, prevê a existência de transporte individual privado no país 나 혼자만 레벨업 pdf 다운로드.

Já o presidente da Associação de Assistência aos Motoristas de Táxi (Amotabi), André Vieira, discursou por 23 minutos sem ser incomodado pela presidência da mesa Download window mode. Vieira atacou a aplicativo, e chegou a fazer denúncias de que os dados pessoais dos passageiros, que se cadastram no Uber, são constantemente violados e até vendidos na internet:

— O Uber vende essas informações por U$ 1 na internet 토레바. Os dados do cartão de crédito do passageiro não estão seguros — disse Vieira, muito aplaudido pela maioria dos presentes, motoristas de táxis e membros de cooperativas 소리바다 5.

O presidente da associação ainda apresentou números de supostos crimes atribuídos a motoristas do Uber nos Estados Unidos.— Nos Estados Unidos já há pelo menos 32 casos de assédio sexual, 16 sequestros e duas mortes 맵스 플러스 다운로드. Não sabemos quem está dirigindo esses carros — disse Vieira.

Também presente à audiência sobre o Uber, o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, manifestou posicionamento contrário ao aplicativo 엠씨 스퀘어 mp3. Osorio reiterou que não cabe ao estado legislar sobre transporte público, mas prometeu apoio aos municípios na fiscalização. — Não existe vazio legislativo Download YouTube Red Music. A lei é clara e diz que o transporte individual só pode ser feito por táxis. Não há espaço para outros — disse Osorio.