TJRN repassou para o Exército armas para serem destruídas

O Tribunal de Justiça do RN já destinou este ano 1.177 armas ao Exército Brasileiro para serem destruídas. O número foi anunciado na manhã de hoje (6) pelo desembargador Claudio Santos, presidente do TJRN, durante a sessão administrativa do Pleno Fall morning. A meta da Presidência é que sejam destruídas, após serem periciadas, todas as armas apreendidas e que estão vinculadas à processos criminais, número estimado em 2.200 peças até o final do ano 쿠킹마마 게임.

O desembargador Claudio Santos destacou que o número atual supera em muito o registrado em 2013 (245 armas encaminhadas para destruição) e 2014 (546 peças) 한글 소프트웨어. No ano passado, o TJRN já havia encaminhado 1.219 armas para o Exército.

O presidente do TJRN lembrou que o Judiciário assinou convênio com a Polícia Militar destinando recursos para a reforma de quatro salas para guarda dos armamentos (nas cidades de Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros), com o objetivo de garantir mais segurança para essas unidades 크롬 토도우.

O corregedor geral de Justiça, desembargador Saraiva Sobrinho, ressaltou que a CGJ vem solicitando aos juízes que não deixem armas guardadas nos fóruns, pedindo que a destinação das peças para o Gabinete de Segurança Institucional seja feita tão logo elas sejam periciadas Download Hotel Deluna 12. Saraiva Sobrinho lembrou que já foi registrado arrombamento de unidades judiciárias porque estavam guardando armamentos.

Please enter banners and links.