Notícia

Jornalista potiguar conta o sucesso loja de crepes em forma de vagina e pênis em Lisboa

A jornalista potiguar Cledivania Pereira assina reportagem no Portal G1 contando o sucesso de uma doceria portuguesa que vem dando o que falar. Um casal de brasileiros resolveu inovar e abriu as portas para a venda de crepes em formato de penis e vaginas. A ideia é um sucesso. Confira texto da reportagem:

Os inocentes pasteis de nata e os famosos doces de ovos moles de Lisboa ganharam um grande e forte concorrente: crepes em forma de pênis e vagina que há dois meses estão sendo vendidos na Rua da Rosa, no bairro Alto.

Catapultada pelas redes sociais, a pequena loja de 50 metros quadrados abre de domingo a domingo, e vende uma média de 300 crepes todos os dias. Os donos não confirmam o faturamento mensal, mas como o menor preço de cada bolinho é 4,50 euros, em uma conta simples dá para calcular o faturamento mensal de pelo menos 40 mil euros (algo em torno de R$ 260 mil). Os crepes são recheados e cobertos por chocolate e/ou doce de leite e os preços variam entre 4,5 e 6,5 euros, dependendo da quantidade de recheios e coberturas que o cliente desejar.

As imagens dos crepes se espalharam pelas redes sociais, mas o sucesso da loja é mesmo no plano físico. As portas abrem por volta das 15 horas e todos os dias há filas para comprar as guloseimas. As amigas Inês Rodrigues e Marta Bras moram em Sintra (distantes 30 quilômetros de Lisboa). Mas vieram à capital apenas para conhecer o local. “Vimos nas redes e achamos divertido. Viemos conhecer, comprar e tirar fotos para colocar nas redes sociais”, contaram.

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/11/01/aberta-por-brasileira-em-lisboa-loja-de-crepes-em-forma-de-vagina-e-penis-tem-fila-ja-antes-de-comecar-expediente.ghtml

Compartilhe

Jornalista