Começam os protesto conta a Reforma da Previdência no RN

Policiais civis do Rio Grande do Norte aderiram ao protesto nacional contra a reforma da previdência que vem sendo realizado nesta segunda-feira (13) e fizeram uma caminhada no centro da capital potiguar. Segundo o Sindicatos dos Policiais Civis do RN (Sinpol-RN), algumas delegacias foram fechadas em Natal e Mossoró.

Em Natal, para garantir o atendimento à população, principalmente os casos de flagrante, a Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) determinou a abertura das duas DPs de plantão da cidade, que devem funcionar 24 horas. A Plantão Zona Sul funciona na Av. Interventor Mário Câmara, nº 2550, na Cidade da Esperança. E a Plantão Zona Norte fica na Av. Dr. João Medeiros Filho, nº 2141, no bairro Potengi.

No Complexo de Delegacias Especializadas da Polícia Civil, algumas delegacias também não abriram nesta segunda — Foto: Ediana Miralha/Inter TV Cabugi No Complexo de Delegacias Especializadas da Polícia Civil, algumas delegacias também não abriram nesta segunda — Foto: Ediana Miralha/Inter TV Cabugi
No Complexo de Delegacias Especializadas da Polícia Civil, algumas delegacias também não abriram nesta segunda — Foto: Ediana Miralha/Inter TV Cabugi

Ainda segundo o Sinpol-RN, estão fechadas a 2ª DP (Brasília Teimosa), 7ª DP (Quintas) e 11ª DP (Pitimbu). No Complexo de Delegacias Especializadas, na Av. Ayrton Senna, algumas delegacias também não abriram nesta segunda.

Em Mossoró
Em Mossoró, as delegacias especializadas também amanheceram fechadas ao público. Na Delegacia de Furtos e Roubos (Defur), agentes estiveram no prédio, mas o portão permaneceu fechado. Na 1ª DP, os agentes também paralisaram as atividades. Lá, apenas os casos de flagrante estão sendo registrados. A Delegacia Regional de Mossoró tem cerca de 60 agentes, espalhados pelas cidades da região, e parte deles se reuniu no prédio, no centro da cidade, para protestar contra a reforma.

“O protesto é para garantir a manutenção da atividade de risco policial na Constituição; a integralidade e paridade em razão do exercício de atividades de risco para todos os policiais; regras de transição justas; diferenciação entre homens e mulheres na idade e tempo de contribuição; e pensão integral por morte em serviço ou em razão dele”, listou , ressaltou Nilton Arruda, presidente do Sinpol-RN.

“A atual proposta de reforma da Previdência vai afetar todos esses pontos, trazendo grandes prejuízos para os policiais. Por isso, houve esse movimento de união em todo o Brasil para lutarmos contra a retirada de direitos e retrocessos na legislação. Há várias semanas estamos fazendo um trabalho de corpo a corpo junto aos parlamentares do Rio Grande do Norte. Inclusive, estivemos em Brasília durante uma semana para ressaltar a necessidade das peculiaridades da atividade policial serem levadas em conta”, ressaltou Nilton.

Policiais Federais
Em Natal, policiais federais também estão dando apoio ao ato. Porém, segundo José Antônio Aquino, presidente do Sindicato dos Policiais Federais do RN, nenhum serviço foi interrompido até então.
Fonte G1/RN