Composto à base de pimenta para tratar câncer de mama é produzido na UFPB

Pelo menos 210 pessoas morreram em 2017 vítimas do câncer de mama na Paraíba. Desse dado, apenas cinco são homens. Pensando nisso, um composto farmacêutico à base de pimenta utilizado no tratamento da doença foi desenvolvido na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no campus João Pessoa. A substância utilizada na pesquisa foi testada com ratos e, de acordo com o professor Petrônio Filgueiras, responsável pelas pesquisas de síntese do composto, os resultados foram positivos.

“O produto é de baixo custo e a fonte é de pimenta do reino”, explica o professor. Ele detalha que a substância análoga da piperina mata o câncer “de fome”, porque os vasos sanguíneos que alimentam o tumor são eliminados. “O produto é de baixa toxicidade e fácil de ser produzido”, completou.

A Paraíba foi o estado do Nordeste que mais solicitou registros de patentes de invenções no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em 2017. Somando as invenções (177) com os registros de modelos de utilidade (26), foram 203 solicitações de patentes catalogadas no estado, um crescimento de 153,75% em registros comparado ao ano de 2016, quando foram 80 pedidos de patentes fichados no INPI.
Fonte: G1/PB

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Print this pageEmail this to someone