Ideia bacana para recolher lixo eletrônico

Com intuito de conscientizar a população para o descarte correto do lixo eletrônico na Semana do Meio Ambiente, a cidade do Natal vai contar de 04 a 08 de junho com mais de 20 Ecopontos. A ação recebe material para descarte que estão localizados em instituições públicas, universidades, escolas, shopping e empresas que aderiram à campanha.

Quem não tem em casa algum tipo de equipamento eletrônico que quebrou ou que não usa mais? Por conter metais pesados e substâncias tóxicas, o Lixo Eletrônico é hoje uma das maiores ameaças à saúde humana. Além de atingir também os ecossistemas terrestres, esquecidos ou abandonados que acumulam malefícios e se tornam um grande problema ambiental quando não descartado em locais adequados.

O objetivo da campanha é incentivar a prática da cidadania, conscientizando a população do problema moldando-a para um pensamento sustentável. Essa é a 7ª campanha realizada pela empresa em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho.

“Todo o montante arrecadado será coletado e transportado para Natal Reciclagem que é licenciada ambientalmente para o devido tratamento, e que envolve uma logística e manufatura reversa como forma de destinação adequada”, destaca o diretor de sustentabilidade da empresa, Jurandir Nunes.

Desde que a empresa iniciou sua primeira campanha em 2012 já recolheu mais de 100 toneladas de lixo eletrônico. Só no ano passado foram recebidas mais de 40 toneladas de equipamentos eletrônicos, evitando o descarte inadequado, o acúmulo em lixões a céu aberto ou em terrenos baldios e calçadas públicas na cidade.

A campanha conta com a participação e o apoio do Colégio Salesiano São José e Dom Bosco, Unifacex, UNI-RN, UERN, KUMON, IFRN, Cabo Telecom, Miranda Computação, Sebrae, OAB/RN, TCE, SEMURB, Receita Federal, TRT 21° região, Procuradoria Geral da República, Prefeitura Municipal do Natal, Urbana – Companhia de Serviços Urbanos de Natal, Shopping CCAB Sul, Praia Shopping, Partage Norte Shopping, Hospital da Polícia Militar, Ministério Público do Rio Grande do Norte e UFRN.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Print this pageEmail this to someone