Leiloado o revólver que teria sido usado no suicídio de Van Gogh

O revólver, com o qual Vincent van Gogh teria se suicidado, conhecido como “a arma mais famosa da história da arte”, foi arrematado em leilão nesta quarta-feira (19) por 162,5 mil euros (o equivalente a R$ 703 mil), segundo a agência France Presse.

A arma Lefaucheux, de calibre de 7 mm, estava avaliada entre 40.000 e 60.000 euros e foi leiloada pela casa AuctionArt-Rémy Le Fur no Hôtel Drouot, em Paris.

Van Gogh teria atirado no peito, aos 37 anos, e morreu dois dias depois ao norte de Paris.

Em 27 de julho de 1890, o mestre holandês teria caminhado até um campo próximo da hospedaria onde estava instalado em Auvers-sur-Oise. Ele teria, então, levantado a camisa e atirado no peito com uma arma do proprietário do estabelecimento.

O revólver teria caído das mãos de Van Gogh, que, ferido, teria voltado para a pensão, onde faleceu dois dias depois.

O revólver, cuja autenticidade é provável que nunca seja formalmente confirmada, foi descoberto em 1965 por um agricultor nesse mesmo campo. Depois de sua descoberta, o camponês entregou a arma – muito danificada – a Arthur Ravoux, proprietário dessa hospedaria. Desde então, o objeto teria permanecido na família, conta a casa de leilões AuctionArt.

A arma foi apresentada publicamente pela primeira vez em 2012 com a aparição do livro “Aurait-on retrouvé l’arme du suicide?” (“Teria-se encontrado a arma do suicídio?”), o qual narra a história do revólver.

Arma foi leiloada por 163 mil euros