Começou o julgamento no TRF 5 da Operação Assepsia

O Tribunal Refional Federal da 5ª Região, em Recife, iniciou o julgamento do processo que ficou conhecido como Operação Assepsia. O advogado Bruno Macedo Dantas, condenado em primeira instância a 8 anos, 7 meses e 10 dias de reclusão, foi absolvido pelo relator do processo, o desembargador Manoel Maia. O voto dele foi apresentado hoje, antes do pedido de vistas feito pelo desembargador Alexandre Luna.

A defesa de Bruno Macêdo, feita pelo advogado Eduardo Nobre, do Escritório Nobre Falcão Associados, também conseguiu reduzir a pena de Thiago Barbosa Trindade para 3 anos e 9 meses de reclusão. “Não acredito em mudança de decisão na retomada do julgamento. O voto do relator deve ser seguido pelos demais integrantes do Tribunal”, disse Eduardo Nobre.

Também foram absolvidos pelo relator Ana Karina Cavalcanti da Silva e Antonio Carlos Soares Luna. O desembargador Manoel Maia votou ainda pela desqualificação do crime de formação de quadrilha.

A ação investiga fraude em processo licitatório, lavagem de dinheiro, desvio de verba, corrupção passiva e associação criminosa gerida a partir da Prefeitura de Natal, na gestão da ex-prefeita Micarla de Souza, em contrato de terceirização de serviço de saúde.

O julgamento da Operação Assepsia deve ser retomado antes do carnaval.