Governo do estado não tem perspectiva de pagar consignados aos bancos

O secretário de Planejamento do governo do Rio Grande do Norte, Aldemir Freire, voltou a reafirmar que o governo não tem como quitar a dívida dos consignados com os bancos que emprestaram dinheiro aos servidores a título de empréstimos. O valor chega a R$ 170 milhões de reais que foram recolhidos dos vencimentos dos servidores e não repassados aos bancos.

A decisão pode ser caracterizada como apropriação indébita e pode trazer consequências jurídicas para os atuais gestores .